Living. Data.

A Destruição Confidencial de 4,87 toneladas de votos das Eleições Legislativas vão para campanha “Papel por Alimentos”

Nas mais recentes eleições legislativas de 2022, os portugueses exerceram o seu direito de voto, o que se traduziu em milhares de votos em papel reciclável. Através da atribuição de 100% do valor monetário equivalente ao peso dos boletins de voto recolhidos e encaminhados para reciclagem, a REISSWOLF contribui com uma doação no âmbito da campanha “Papel por Alimentos” do Banco de Bens Doados.

Com o resultado do processo eleitoral foram contabilizadas 4,87 toneladas de papel, o que corresponde atualmente a uma quantia de 1000 € que será doada integralmente à campanha “Papel por Alimentos”. Para além disso, este processo permitiu poupar 87 árvores, evitar a emissão de 0,5 toneladas de Gases com Efeito de Estufa (GEE) e o consumo de 25,3 m3 de água. 

A ideia desta colaboração partiu da REISSWOLF que, com uma equipa credenciada, foi a responsável por garantir a instalação e a recolha de 440 contentores-cofre na FIL, em Lisboa, que serviram de depósito de todos os boletins de voto do país. Posteriormente, juntaram-se os votos do círculo europeu, a última fase que encerra este ato eleitoral.

Estratégia de economia circular vai beneficiar rede solidária

Esta não é a única ação a favor de causas sociais e ambientais com a qual a REISSWOLF se envolve. Numa parceria com a associação ENTRAJUDA, a REISSWOLF aceitou o desafio de ser embaixadora do projeto “Banco de Bens Doados”, através da assinatura de um protocolo de parceria. Neste âmbito, está a pôr em prática uma estratégia de economia circular de bens e materiais, na qual os clientes da REISSWOLF ou qualquer outra instituição podem participar através da doação de equipamentos informáticos, eletrodomésticos, ou outro tipo de bens como livros, brinquedos, vestuário, entre outros, que possam ser reutilizados. Para além disso, a REISSWOLF contribui ainda para a ENTRAJUDA com 30% do valor dos serviços prestados aos seus clientes no âmbito desta campanha. 


“A participação das empresas neste tipo de iniciativas, mais do que uma atitude solidária, revela que as organizações estão cada vez mais despertas para a urgente necessidade de lutar contra o desperdício, reduzir os impactos ambientais e contribuir para promover o combate à pobreza e que querem ser agentes ativos nessa mudança”, afirma Isabel Jonet, presidente do Banco Alimentar Contra a Fome e fundadora da ENTRAJUDA


Além do caráter humanitário, esta parceria pretende também enquadrar o serviço de recolha de resíduos e a sua importância para a proteção do meio ambiente. Para a REISSWOLF, no contexto do compromisso para a concretização da Agenda 2030 sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, “é imperativo que as empresas e organizações integrem estas metas nos seus processos internos e nas suas tomadas de decisão”, refere José Henrique, Administrador, REISSWOLF Portugal. “É o poder de inovação das grandes organizações ao serviço de um futuro mais sustentável e inclusivo”.